Carolina Grilo Santos

Faculty of Fine Arts of the University of Porto

collaborator researcher

Carolina Grilo Santos (Aveiro, 1993) vive e trabalha atualmente no Porto. Artista plástica, co-fundadora do projeto Paralaxe e investigadora colaboradora no Núcleo i2ADS. Licenciada em Artes Plásticas – Multimédia (2016) e mestre em Práticas Artísticas Contemporâneas (2018) pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Atualmente integra o coletivo Campanice, no Porto. No seu trabalho tem vindo a explorar conceitos e linguagens científicas sob um ponto de vista especulativo, cruzando investigação e prática em arte, geopoesia, astrofísica, geografia, teorias para-científicas e memórias pessoais. Expõe regularmente desde 2014, destacando-se as exposições how to make a fossil in a single day (Galeria Ocupa, Porto, 2022), AP21 (Aragón Park, Madrid, 2021), Whether the Weather (IGUP, Porto, 2021), mapped waters are quieter than land (Espaço Birra, Porto, 2020) e a releitura do mundo (Espaço Mira, Porto, 2020). Em 2016 foi selecionada para a exposição Notes on Tomorrow – Exposição Europeia Itinerante CreArt, patente em Kaunas (LTU), Kristiansand (NOR) e Aveiro (PT). Em 2020 participou ainda em três residências artísticas: Paralaxe, no Instituto Geofísico da Universidade do Porto; Transmetatlanticus: Residência Artística Internacional Oca, uma parceria de Casa Niemeyer (BR) e Emerge (PT); e 4C’s Conflict to Conviviality para edição da publicação PANGAEA, lançada em 2021. Em 2022, irá apresentar The complete guide to nothingness na exposição coletiva Devenir Isla (Inéditos 2022) na Casa Encendida (Madrid, ES) e terminará o ano concluindo três residências artísticas: Paralaxe – Observatório Astronómico, Como plantar um penedo pelo coletivo Campanice no Centro Cultural Vila Flor (Guimarães) e 2SMART – Residências de Investigação no LEPABE – Energia e Painéis Solares (Porto).

 

More info