encontro

Cinema Expandido: Teoria, Prática e Curadoria

Os desafios nas perspectivas teóricas, práticas e curatoriais que estes apresentam permanecem relativamente pouco explorados e precisam ser abordados.

Desde as últimas décadas do século XX, a crescente ubiquidade das tecnologias digitais e a convergência entre estas e o cinema, tem permitido às criações artísticas constituídas por imagens em movimentos reinventarem-se em novos formatos, estéticas e abordagens. Através de um diálogo dinâmico e nem sempre convencional com outras artes e media, o cinema reconfigurou-se, abriu-se ainda mais à experimentação e expandiu-se para espaços de exibição menos tradicionais, transformando-se no que Gene Youngblood denomina de “cinema expandido” (1970), também designado de pós-cinema ou transcinema.

Mas enquanto estas obras disruptivas permitem notar a vitalidade do cinema enquanto expressão artística também colocam questões de ordem prática, conceptual e filosófica. Não só estas formas de pós-cinema transformam as estratégias e abordagens de criação, como também alteram o lugar do artista/cineasta nos circuitos de exibição. Ainda, a receção da obra sofre alterações significativas, permitindo ao público uma nova relação com o espaço de exibição, com o próprio dispositivo cinematográfico e, por inerência, com as obras.

Torna-se, por isso, premente refletir e discutir estas novas formas de criação e expressão cultural, nos domínios da teoria e estética dos media, a partir de três perspetivas simultaneamente pertinentes e complementares: a criação, a curadoria e a reflexão teórica.

 

Principais objetivos
Apresentar trabalhos disruptivos, que questionam e rompem as fronteiras entre as artes visuais e operam no conceito de “cinema expandido”;

Pensar e propor novas estratégias de criação, exibição e receção;

Estimular a discussão da prática artística e curatorial na criação e exibição de obras de pós-cinema, enquanto elementos de investigação científica;

Investigar este “novo cinema”, os seus espaços e relações, em diferentes palcos de expressão, permitindo um alargamento de fronteiras e uma multiplicidade de novos formatos;

Discutir e avaliar o efeito destas novas formas de cinema no âmbito da arte contemporânea;

Fomentar o contacto entre autores, curadores, investigadores e académicos nacionais e internacionais, promovendo parcerias em projetos de investigação futuros.

 

Organização
Cinema and Contemporary Visual Arts – NECS
i2ADS/FBAUP