Paisagem Post Mortem – um mapa para a compreensão do processo de morte e reaparecimento da pintura de paisagem

Resumo

A presente dissertação expõe os resultados da investigação que servem de base a realização dos exercícios plásticos apresentados no final. Esta investigação compreende a análise da morte da pintura e os seus efeitos no desaparecimento e reaparecimento da pintura de paisagem, procurando perceber a possibilidade de manutenção da pintura de paisagem nos períodos mais radicais das vanguardas e do conceptualismo. Iniciando com a instalação do Modernismo, num percurso até à Hipermodernidade, o momento actual, apresentam-se diferentes intervenientes e processos de desmembramento da pintura propondo um mapa para a compreensão da continuidade da pintura de paisagem num período Post Mortem e quais as suas características actuais. Desta investigação resultam os pressupostos para a compreensão do projecto individual de pintura e o seu enquadramento estético e plástico, principalmente na realização da pintura de modo gestual. O gesto assume particular relevância neste contexto servindo como investigação pessoal, na realização de pintura, onde a imagem resulta pelo condicionamento da sua acção.

Autor(es)
Ano 2007
Tipo Tese
Instituição Faculdade de Belas Artes / Universidade do Porto
Grau Mestrado
Orientador(es) Francisco Laranjo
Idioma Português
Área Estudos Artísticos, Pintura