Observação dos processos neurológicos na pintura

“São hoje em dia bem conhecidos os mecanismos fisiológicos que se encontram associados a fenómenos como a respiração ou a circulação sanguínea. Mas, qual é a actividade neural do cérebro no acto da pintura? Que estruturas cerebrais estão activas? É a actividade nessas estruturas diferente em artistas em comparação com não-artistas?

Perante uma imagem, o cérebro humano, a partir dos estímulos visuais que recebe, realiza uma série de operações complexas, em que grupos diferentes de células nervosas são chamadas a actuar, promovendo sensações e percepções, até à elaboração interna definitiva de um objecto mental. Dentro da área da neurologia, são vários os estudos já feitos de forma a compreender de que modo o nosso cérebro “vê”, ou como se comporta face a determinados estímulos tais como a música, mas, quais serão ao certo essas áreas activas no acto da pintura? (…)”

Autor(es)
Ano 2018
Tipo Outros
Publicação Pensar o Fazer da Pintura - 31 Teses sobre Investigar e Criar em Pintura
Páginas 366-373
Editora Edições Afrontamento
Local Porto
ISBN / ISSN ISBN: 978-972-746-119-4
Idioma Português
Link Ver Link