O objecto de design através do desenho.

A investigação procurará contribuir para o estudo e desenvolvimento da disciplina de design através da análise e interpretação da prática do desenho no âmbito do projecto.

Desde já posicionamo-nos na referência ao projecto de… e não projecto em... A utilização da proposição de procura estabelecer uma relação “livre” entre substantivos, sem subordinação ou valorização. Isto significa que não estará em causa o posicionamento específico da disciplina (os seus limites, fronteiras e definições contributivas) mas a caracterização dos seus modos de operar. A escolha dos objectos de estudo – casos – cujo reconhecimento é institucional e público – procura posicionar-se no acima referido: validar o objecto disciplinar através da análise do desenho do(s) autor(es).

Poderemos, então, considerar que a proposta de trabalho considera o design como motivo para o desenho. Respeitaremos, assim, a “ambiguidade” do desenho enquanto forma existente (corpo físico) interpretando-o como acto compositivo: “conexão” entre observar e registar num espaço-tempo fracturado, desintegrado, acidental; a representação será a experiência desta forma de agir e pensar, ordenando a experiência na acepção do que até hoje poderá ser definido como composição.[1]

 


[1] Compor talvez seja a acção que, hoje, mais congrega a acção da representação na tradição warburgiana da « Bilderatlas Mnemosyne» (Atlas de Imagens Mnemosine). O Bilderatlas Mnemosyne (Atlas de Imagens Mnemosine) homenageia a musa grega da memória, Mnemosine. Warburg, nessas imagens, pretendia estabelecer “cadeias de transporte de imagens”, linhas de transmissão de características visuais através dos tempos, que carregariam consigo o phatos emoções básicas geradas no nascimento da civilização ocidental. In http://pt.wikipedia.org/wiki/Aby_Warburg#Atlas_Mnemosine e http://www.educ.fc.ul.pt/hyper/resources/mbruhn/

 

Autor(es)
Ano 2010
Tipo Artigo de opinião em jornal, Artigo electrónico
Publicação PSIAX. Estudos e Reflexões sobre Desenho e Imagem., n.º1, série II
Páginas 22-27
Editora FBAUP, FAUP e EAUM publicações
Local Porto, Portugal
Idioma Português
Link Ver Link