Ether — Interdocumentar a “História da Imagem Fotográfica em Portugal, 1839-1997”

Fundada em 1982, a Ether — Vale tudo menos tirar olhos foi uma associação de educação popular, sem fins lucrativos, que desenvolveu a sua actividade até 1998, na exposição, edição e divulgação da imagem fotográfica em Portugal. Entre exposições individuais ou colectivas, documentais, críticas ou experimentais (Sena, 1989), a Ether organizou 28 exposições inéditas, sempre acompanhadas de um catálogo, e apresentou pela primeira vez a obra fotográfica de Carlos Afonso Dias, Gérard Castello Lopes, Comandante António José Martins, Augusto Alves da Silva, Daniel Blaufuks, entre outros. Este artigo apresenta e examina a cronologia das exposições e publicações realizadas pela Ether, entre 1982 e 1998, incluindo as colaborações institucionais com a Fundação de Serralves (Fotoporto), Europália 91 (Portugal 1890-1990), Apple Portugal (campanha publicitária), Encontros de Fotografia de Coimbra (itinerância de exposições) e Centro Português do Design (Design para a Cidade). Através da cronologia é possível compreender o modo como o trabalho de pesquisa, catalogação e divulgação desenvolvido, informa e documenta a História da Imagem Fotográfica em Portugal 1839-1997, publicada por António Sena, em 1998. Em síntese, procuraremos demonstrar como é que o trabalho de documentação, aliado a uma prática expositiva e editorial, se estabelece como metodologia de investigação e, como defende Suzanne Briet, se transforma em si num acto inter-documental da própria História: através da justaposição, selecção, e da comparação entre documentos e da produção de documentos auxiliares, o conteúdo da documentação é, nesse sentido, intra-documental. (Briet, 1951).

Ano 2012
Tipo Texto não publicado
Publicação Documentação, Museus e História
Editora IHA
Local Lisboa
Idioma Português
Link Ver Link