Desenho – Interacções e extensões no processo, projecto e obra artística. Caso de estudo William Kentridge

A obra do  artista plástico sul africano e internacionalmente reconhecido William Kentridge constitui a base de estudo da tese sobre as interacções e extensões no processo, projecto e obra artística a partir do Desenho.

O levantamento, classificação e disponibilização de cerca de 5500 documentos recolhidos no atelier do artista e sob sua supervisão, numa base de dados digital, permitiram á investigadora Noemia Herdade Gomes construir uma percepção global sobre as metodologias criativas deste artista, alicerçadas no desenho a carvão sobre papel.

A observação desses documentos e a compreensão da sua participação nas obras artísticas deste autor, permitiram isolar um conjunto de tecnologias criativas  que constituem por si só, um invulgar património de meios e procedimentos convergentes em singulares resultados criativos. Estes processos adoptam o contributo de tecnologias fotográficas e cinematográficas que convivem tecnicamente com outros processos da colagem, montagem e da representação clássica  do desenho, explorando a plasticidade da mancha para desenvolver narrativas improvisadas, numa rigorosa obediência pela verdade do inconsciente.

A motivação do estudo que se prende pela compreensão do Desenho enquanto instrumento criativo de elevado potencial, oferece uma visão analítica sobre a criatividade na Arte  de WK que parte do seu exemplo focalizado no teatro  e opera para outros domínios da criação como as artes de plásticas, a arquitetura  ou o design.

Ano 2011
Tipo Tese
Instituição Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona
Grau Doutoramento
Orientador(es) Lidia Gorriz Nicolas
Idioma Espanhol
Área Desenho