Cultura do Medo: o uncanny como zeitgeist na pintura contemporânea

“O uncanny ou unheimlich é um conceito de origem freudiana que se refere ao sentimento de “algo ameaçadoramente estranho.”

Apesar de ser um pequeno texto, ao longo do último século, este conceito tem sido debatido dentro dos mais variados campos, como na filosofia, sociologia, literatura, ciência, e, contemporaneamente, o uncanny no contexto das artes plásticas parece estar em voga. Prova disso é o facto de que nos últimos dez anos têm surgido múltiplas exposições e trabalhos tendo o uncanny como tema subjacente. Mas, porque este súbito interesse acerca do uncanny dentro das artes plásticas?

Autores como Caterina Albano, Frank Furedi ou Zygmunt Bauman, apresentam o medo como o zeitgeist do século XXI, e , como tal, atendendo à concepção Hegeliana na qual a arte reflete a cultura da época em que foi feita, os artistas reflectem sobre essa condição no seu trabalho a partir de expressões artísticas dentro dos mais variados temas como: a paranóia, o trauma, o caos, o terrorismo, a morte e o medo de forma generalizada.

Esta apresentação pretende reflectir acerca da problemática da cultura do medo e de que forma o conceito de uncanny se corporifica nesse discurso através da análise do trabalho de artistas como Michaël Borremans, Luc Tuymans e Marlene Dumas.”

Autor(es)
Ano 2017
Tipo Livro de resumos
Publicação International Congress on Contemporary European Painting Abstract Book
Páginas 151-152
Editora i2ADS
Local Porto
Ed/Org Francisco Laranjo, Domingos Loureiro, Sofia Torres, Teresa Almeida
ISBN / ISSN ISBN: 978-989-746-122-4