Benefícios da aprendizagem musical no desempenho académico dos alunos: A opinião de diretores e de professores do Ensino Básico português

RESUMO

Este estudo analisa a opinião de diretores e professores de escolas do Ensino Artístico Especializado de Música do Ensino Básico português quanto à influência da aprendizagem musical no desempenho académico dos alunos. Foram inquiridos quatro diretores e vinte professores de alunos que frequentam os Cursos Básicos de Música e de Canto Gregoriano do 3º ciclo do Ensino Básico. Da análise de conteúdo realizada emergiram três categorias de unidades de registo (UR): (1) Indeterminação causa-efeito entre aprendizagem musical e desempenho académico (4.5% de UR nos diretores e 7.0% nos professores), (2) Benefícios não musicais não exclusivos da aprendizagem musical (6.0% apenas nos diretores) e (3) Benefícios não musicais decorrentes da aprendizagem musical. (89.6% nos diretores e 93.0% nos professores). Nesta 3ª categoria, os benefícios no domínio do desempenho académico foram indicados em segundo lugar pelos diretores e em último pelos professores, comparativamente aos ganhos em dois outros domínios emergentes nesta categoria: desenvolvimento social e pessoal e capacidades cognitivas. Concluímos que a opinião sobre os benefícios da aprendizagem musical se estende muito além do domínio do desempenho académico. Os resultados são discutidos atendendo à influência que o cargo dos entrevistados poderá ter na avaliação dos efeitos da aprendizagem musical no desempenho académico, bem como nos domínios do desenvolvimento social e pessoal e das capacidades cognitivas.

 

Palavras-chave: aprendizagem musical; desempenho académico; capacidades cognitivas; desenvolvimento pessoal; desenvolvimento social.

 

Lisete S. M. Mónico (i), Carlos dos Santos-Luiz (ii) & Dayse Neri de Souza (iii)

(i) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

(ii) i2ADS | Escola Superior de Educação de Coimbra

(iii) Universidade de Aveiro

Ano 2015
Tipo Artigo em jornal com revisão por pares
Publicação Revista Lusófona de Educação, 29
Páginas 105-119
Editora Instituto de Educação Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
ISBN / ISSN ISSN: 1646-401X
Idioma Português
Link Ver Link
PDF