Aprendizagem musical e performance cognitiva

Segundo a literatura, existem associações amplas entre música e capacidades cognitivas, que resultam aparentemente da frequência às aulas de música. O objetivo do presente trabalho foi testar essas associações entre um grupo de estudantes de música e um grupo de alunos sem aprendizagem musical, contribuindo, assim, para a compreensão da relação entre a aprendizagem de música, inteligência e desempenho académico. A Bateria de Provas de Raciocínio (BPR/7-9), aferida para a população portuguesa, bem como as classificações académicas dos dois grupos de alunos, forneceram a base para a análise quantitativa deste estudo. A amostra foi composta por alunos que frequentavam o 7 º ano do curso básico do ensino especializado de música e do curso básico do ensino regular (sem aulas de música). Comparando com os alunos do grupo de controlo, os alunos do ensino especializado de música apresentaram aumentos da capacidade geral de raciocínio (fator g) e em tarefas de raciocínio espacial e numérico. Houve, igualmente, aumentos no desempenho académico. Os resultados sugerem que a duração da exposição às lições de música está associada a um aumento da inteligência e a um desempenho académico superior.

Ano 2009
Tipo Publicação em Actas
Publicação International Symposium on Performance Science
Páginas 349-354
Editora European Association of Conservatoires (AEC)
Local Utrecht, The Netherlands
Ed/Org Aaron Williamon, Sharman Pretty, and Ralph Buck
ISBN / ISSN 978-94-90306-01-4
Idioma English
Link Ver Link