Acto de pintar. Problema do todo. Invenção da ordem

“L´acte de peindre est de la même substance métaphysique que l´existence de l´artiste”

Willem de Kooning

Momento de uma arquitetura da pintura, enquanto acto que consagra o impulso criativo como constituindo um impulso de jogo e de invenção, no sentido de uma apreensão dos princípios geradores da metamorfose, onde nada se inventa, apenas tudo se transforma. Enquanto objetivo central do acto de pintar, o pintar certo é pintar com emoção e com regra. A emoção e a regra conjugam-se como vetores essenciais do fazer pictural ou a consequência de uma ideia de pintura. O acto de pintar será, por isso, o ato de generare, ou o acto de um entendimento sem igual, o acto de um entendimento entre a liberdade e o limite. De uma estrutura da afirmação e do desvio, da tensão e da liberdade, deste modo a pintura parece ser sempre a pintura de uma contaminação, de uma arte da invenção (ou ars inveniendi), de um topos (inventivo e cognitivo) (e) de um espaço (de co-variância) de conhecimento. O acto de pintar (ou a atitude do pintor) oscilará, ainda, no âmbito de relações tríades, entre reunir, acumular, e compor (Alberti), entre sacrificar, subordinar, e generalizar (Denis), entre suprimir, diminuir, e exagerar (Lhote), entre recolher, escolher, e agrupar (Whisther), e entre desejar, optar, e condicionar (Valéry)? O processo da pintura será o que decorre entre o pintar e o pintor, entre a ordem e o modo, ou o modo de pintar entendido como modo di maniera. No acto de pintar as modalidades organizativas parecem oscilar entre o caos e a ordem, entre a causa e o efeito, onde a composição se coloca como causa da invenção, e a invenção como efeito da composição, em consubstanciação do princípio de que l´art c´est choisir (Thierry de Duve). A exigência do acto de pintar é a exigência do acto artístico entendido enquanto realização da regra e da emoção.


Ano 2012
Tipo Capítulo de Livro
Publicação Com ou sem tintas: Composição ainda?
Editora FBAUL/CIEBA
Local Lisboa
Ed/Org Isabel Sabino
ISBN / ISSN ISBN 978-989-8300-54-6
Idioma portugês
Link Ver Link