A investigação em pintura dá a conhecer o acto de criar?

“À Memória de Minha Mãe

A arte é um processo intelectual:

É um conhecimento em estado de recepção

ALMADA NEGREIROS

 

Introdução

Ao longo dos tempos foi possível a construção e observação diferenciada de percepções sobre a fenomenologia da arte. Os últimos 500 anos de história da arte são suficientemente expressivos acerca da mutabilidade do estatuto e da função do objecto artístico. Por isso, e de um modo implícito, ou não, da natureza do objecto decorrem estruturas funcionais de narrativas e de representações.

Os processos, que são do âmbito da criação e da recepção, do âmbito também das opções estéticas e de composição, como ainda do âmbito do sentido do (in)útil e do (dis)funcional, mais não fazem do que classificar e sistematizar, em modo de se dar a ver (e de se dar a fazer?) o sentido do conhecimento que, em arte e em pintura, é do domínio da invenção. (…)”

Autor(es) , (Ed / Org)
Editora Porto: Edições Afrontamento
Local Porto
Ano 2017
ISBN / ISSN ISBN 978-989-746-119-4 (i2ADS) / 978-972-36-1548-7 (Edições Afrontamento)
Idioma Português
Tipo Outros
Publicação Pensar o Fazer da Pintura - 31 Teses sobre Investigar e Criar em Pintura
Páginas 70-92
Editora i2ADS / Edições Afrontamento
Local Porto
Ed/Org António Quadros Ferreira
ISBN / ISSN ISBN 978-989-746-119-4 / 978-972-36-1548-7
Idioma Português
Link Ver Link