A experiência do lugar como organizador de outros sentidos

“A diversidade da atuação do desenho está bem presente na multiplicidade de linguagens, intenções, abordagens gráficas, suportes e modos de desenhar diferenciados, de que são exemplo as imagens que podemos encontrar nesta mostra/ catálogo. A intenção, clara, de se fazer cumprir um plano de estudos em que o desenho é reconhecimento, entendimento, representação, construção, configuração e extrapolação de significados, cumpre o primordial objetivo que é o do desenvolvimento e aplicação do desenho enquanto instrumento de registo que não só fixa, como também viabiliza uma leitura divergente e diversificada do real.

A extensão semântica do desenho, aponta para vários campos de ação. A sua amplitude implica com conceitos que estão para além das questões relativas ao uso de instrumentos, técnicas e suportes. Entendendo o desenho como uma construção conceptual em diálogo com uma disposição material, podemos dizer que desenho é a ação de instituir conhecimento, ocupando simultaneamente o espaço da conceptualização, da formalização e da comunicação, com a intenção de formalizar, concretizar e mostrar uma imagem. Assim, num sentido abrangente, desenhar é apresentar, representar, dar visibilidade através de sinais gráficos outras realidades que emergem do universo do imaginário, experimental e sensorial.(…)”

Autor(es)
Ano 2016
Tipo Texto em catálogo
Publicação Imagens do Corpo Interior - Desenho no Museu Anatómico: Partilhas e Experiências Pedagógicas
Páginas 68-69
Editora FBAUP Publicações & ICBAS
Local Porto
Ed/Org Paulo Luís Almeida, Sílvia Simões
Idioma Português
Link Ver Link
PDF