A DIMENSÃO ESTÉTICA NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR: a elaboração de um ideário coletivo.

O objetivo deste trabalho é refletir sobre a dimensão estética na formação de nossos educadores oriundos das licenciaturas e dos cursos de Pedagogia, pois acreditamos ser ela indispensável para que o professor possa ofertar um ensino significativo aos seus alunos, servido por uma rica experiência cultural. Tal formação deveria levá-lo a preocupar-se com os processos criativos que envolvem a criança e o adolescente em fase de escolarização. Para abordar o tema, subdividimos a tese em dez capítulos. Após introduzir a temática, fazemos uma compilação de momentos da história, desde a Renascença, em que a estética é valorizada em sua dimensão formativa humana, para, posteriormente, num terceiro e quarto capítulos, abordar a questão da formação de  educadores e o ensino das artes através dos tempos até a pós-modernidade. A partir do quinto capítulo, nos detivemos na realidade brasileira, esclarecendo  sobre aspectos relevantes dos nossos traços socioculturais até os dias de hoje, buscando preparar o leitor para o nosso foco central, qual seja o ensino de  artes no Brasil de hoje. No sexto capítulo, refletimos sobre o campo da estética no quadro da formação docente donde concluímos que, embora as diretrizes para formação do educador propalem um necessário conhecimento, por parte dos docentes, em termos de cultura, arte e estética, estes elementos estão  ausentes dos programas das licenciaturas e da Pedagogia. Ainda, com relação à formação do educador, é constatado no presente trabalho que mesmo os professores de artes carecem, em sua formação, de conhecimentos específicos na área, uma vez que a grande maioria, embora lecione arte, é graduada em outras áreas, fato decorrente da falta de oferta de cursos de licenciaturas na área. Tendo em vista a situação acima mencionada esta pesquisa de doutorado propôs, em sua metodologia, uma pesquisa-ação onde realizaram-se ações pragmáticas no sentido de favorecer um processo de formação a um grupo de professores em que a Arte foi vista como eixo central com a finalidade de ser uma opção aos interessados em ampliar experiências com Arte e, assim, fortalecer o processo criativo de ensino escolar. Os instrumentos adotados foram: Criação de uma Associação Profissional ligada ao Ensino de Artes; Manutenção de um grupo de estudo em: Arte, Cultura e Educação; Realização de seminários, oficinas; Instalação de uma DVDTeca de artes visuais, bem como a criação de uma sala de estudos e outra de áudio-visual ligadas à pesquisa. Finalizamos o presente trabalho corroborando com o que é consenso entre os autores: a imperatividade da formatividade da arte no desenvolvimento humano, por inúmeros aspectos: o fomento da imaginação, o domínio de técnicas, a flexibilidade no pensamento; entre outros. Acreditamos que o processo de reformulação curricular pelo qual passam os cursos de Pedagogia e Licenciaturas em geral, em função das novas diretrizes para formação docente, oferece uma grande oportunidade de formação numa perspectiva de totalidade que, no nosso entender, permite uma política cultural mais consistente para a formação docente.

Autor(es)
Ano 2008
Tipo Tese
Instituição Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.
Grau Doutoramento
Orientador(es) Professor Doutor Luiz Botelho Albuquerque
Idioma Português
Área Educação, Arte, Formação de professores
Link Ver Link