NADIR AFONSO, ARTE, ESTÉTICA E TEORIA

A pintura, em estado de teoria e em estado de prática, é o como se faz, e o como se pensa. Daí a pertinência da possibilidade de uma teoria estética na obra de Nadir Afonso. Teoria que se propõe como ideologia, não tratando a estética enquanto resultado, mas enquanto imprescindibilidade da acção, do método e do processo. A teoria estética de Nadir Afonso parece organizar-se numa dimensão absolutamente relacional entre o arbitrário e o não arbitrário (entre o caos, aparente, e a ordem, certa), entre o singular que inicia e o plural que continua.

Com a teoria estética de Nadir culmina-se verdadeiramente uma investigação teórico-prática que se dilui, ou se confunde, com o que se designa de criação artística. Investigação teórico-prática ou investigação implícita que decorre no interior do pensamento teórico, enquanto lugar de sistema e de ordem, que adequa a inteligência à sensibilidade, que nos diz que a arte é, afinal, e sempre, um processo que constrói um caminho único de verdade.

O que em absoluto Nadir Afonso nos revela é o seguinte: a exactidão, essência da arte, não pode ser compreendida, apenas pode ser sentida. Por isso, NADIR AFONSO, ARTE, ESTÉTICA E TEORIA é, principalmente, um testemunho e uma homenagem a Nadir Afonso. Não obstante a dificuldade de se escrever sobre o pensamento e a teoria estética nadirianas, e a quase impossibilidade de se revelar a totalidade do Homem, inteiro, persistiu o privilégio e a vontade de se percorrer um caminho, partilhado, onde muito ficou por dizer. Talvez quase tudo.

Autor(es) , (Ed / Org)
Editora Afrontamento
Local Porto
Ano 2012
ISBN / ISSN 9789723612684
Idioma Português
Tipo Livro