Práticas Artísticas: Subsídios para o reconhecimento dos seus mecanismos rizomáticos na transmissão do conhecimento.

Sob o pressuposto de que toda a prática artística resulta de processos criativos, identificáveis como mecanismos de resposta perante uma questão,  interessa, com este projeto criar condições para identificar a transversalidade da problemática e dos mecanismos utilizados por cada indivíduo criador, a fim de resolver esse hiato que medeia o percurso entre o pensamento e a concretização do objecto.       

Tendo em conta que, de um modo geral, os resultados da investigação, já produzida, apontam para racionalização analítica de enquadramentos processuais, é nosso objetivo abordar a aproximação a um ‘’estado de pureza’’, que consideramos mais visceral, relacional e dificilmente teorizável, dos estímulos e ações que determinam  o prosseguimento  nos diversos campos referênciais.    

E se, na realidade, os campos referenciais são identificáveis após e perante a concretização do objecto, seja pelo outro seja pelo próprio indivíduo, pretendemos investigar se a lógica desses resultados coincide, realmente, com a realidade de cada processo individual de pesquisa.     

Temos, ainda, como objetivo final despistar critérios de compreensão da poesis — através do argumento da experiência — que possibilitem articulações com os protocolos estabelecidos no âmbito do Ensino Superior e respectivo reconhecimento académico.  Perante os parâmetros de uma ideia de investigação artística estabelecida, interessa contribuir para a identificação dos mecanismos transversais, nomináveis e transmissíveis, nas várias práticas artísticas.      

Instituições como a Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo e a Faculdade de Belas Artes albergam, em si próprias, um largo espectro de possibilidades, aonde o carácter exploratório deste projeto pode ter lugar. São instituições que contemplam toda uma multiplicidade de variáveis que personifica os seus artistas/ criadores, os quais produzem, individual e/ou coletivamente, objetos muito diversos nos seus próprios modos de representação. Referimos, obviamente, os pintores, performers, cenógrafos, maestros, instrumentistas, compositores, bailarinos, atores, escultores, encenadores, etc.

Acrescente-se que, numa fase posterior, um registo nacional (FBAUL e ESTC) iria, certamente, consolidar os resultados a colher na atual proposta.

Coordenador(es) de Projeto Maria Manuela Bronze
Data de Início - Fim 2018-02 / 2021-07
Hub de Investigação Investigação em Arte