Bioimages: produção de imagens e seus dispositivos de captura através de processos ecológicos

O projeto Bioimages pretende problematizar e promover, dentro do campo epistemológico da Educação Artística, novas práticas pedagógicas assentes em princípios sustentáveis e ecológicos. Na virtualização que os meios digitais comportam, está muitas vezes oculta a infraestrutura insustentável que os suportam, com componentes prejudiciais ao meio ambiente. A produção de imagens nessa virtualidade também não propicia a consciencialização do problema. Na educação artística é reconhecida a necessidade da produção analógica de imagens enquanto aprendizagem essencial desta área. Este projecto assenta num eixo tecnológico que se foca sobre processos e tecnologias inovadoras, reduzindo drasticamente a utilização de química tóxica presente nos métodos comumentes utilizados nos laboratórios de fotografia convencionais. O desenho e a construção dessas tecnologias inovadoras e acessíveis, a partir da reciclagem de plásticos e impressão 3D, servirão para auxiliar os processos biodegradáveis de revelação de película fotossensível e as suas aplicações poderão ser múltiplas. Num outro eixo, este projeto apresenta-se como um território potenciador das problemáticas da sustentabilidade, promovendo e problematizando, ao mesmo tempo, novas práticas pedagógicas em Educação Artística.

Objectivos

O projeto Bioimages pretende, através do cruzamento da tecnologia com a educação artística, apresentar um vínculo político com as questões de ordem ecológica e de sustentabilidade ambiental. Que práticas pedagógicas para um mundo mais sustentável podemos encontrar na investigação da produção de imagens e respetivos dispositivos através de processos ecológicos? Neste sentido elencam-se os seguintes objetivos:

  • Desenvolver e produzir, em impressão 3D, o que denominamos como ecobjects que são dispositivos de captura e de auxílio à produção e revelação de imagens usando materiais biodegradáveis.
  • Desenvolver práticas pedagógicas no ensino artístico com recurso à modelação e impressão 3D.
  • Desenvolver novos processos alternativos biodegradáveis na revelação de película fotossensível.
  • Desenvolver práticas pedagógicas no ensino artístico com recurso a processos alternativos biodegradáveis na revelação de película fotossensível.
  • Debater e refletir criticamente sobre novas práticas pedagógicas sustentáveis e ecológicas nos cursos de ensino artístico, através de oficinas, ações de formação e conferências.
  • Debater e reflectir criticamente nos campos da tecnologia, teoria da imagem e sociedade a partir das diversas acções do projecto.
  • Documentar e organizar as experiências através de relatórios técnicos e utilização de meios audiovisuais.
  • Projetar e adequar os espaços e equipamentos laboratoriais e de projeto e tecnologias para práticas pedagógicas sustentáveis e ecológicas.
  • Desenvolver um kit pedagógico de práticas sustentáveis e ecológicas no âmbito da criação de imagens de forma a disseminar essas práticas no ensino artístico.
  • Promover e disseminar os resultados do projeto em comunicações e artigos científicos em conferências nacionais e internacionais.
  • Produzir uma plataforma eletrónica na web com a documentação e o material audiovisual organizado, bem como, fóruns de discussão sobre a temática.
  • Produzir uma plataforma b-learning no âmbito do projecto
  • Organização de eventos no âmbito do projecto, de investigação, tecnologia e práticas pedagógicas com foco na sustentabilidade.

 

Investigadores

Tiago Assis (coordenação)

Catarina Martins

Catarina Almeida

Susana Lourenço Marques

Tiago Pinho

João Lima

Ricardo Leite

Sofia Gouveia

João Sousa

 

Instituições participantes

Porto Media Innovation Labs (MIL)

Coding for Social Impact (CSI)

Escola Artística Soares dos Reis (EASR)

LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto

Coordenador(es) de Projeto Tiago Assis
Data de Início - Fim 2019-05 / 2022
Hub de Investigação Artes, Design e Tecnologias