Atlas & Vocabulário do Desenho

O Atlas & Vocabulário de Desenho é um projeto de investigação em Desenho. É uma criação conjunta dos investigadores em Desenho da FAUP, da FBAUP e da EAUM.

O projeto propõe uma investigação multidisciplinar que abraça a teoria, a filologia, a hermenêutica, a ciência, as tecnologias, a história e a antropologia da arte, visando o estudo das práticas e das produções contemporâneas em Desenho. É um projeto aberto a todos os investigadores e artistas, nacionais e estrangeiros, que se dedicam ao estudo e à investigação em Desenho.
A questão central do projeto divide-se e relaciona-se do seguinte modo:
a) porque é que os nomes do desenho são relevantes para pensar a multiplicidade, a diversidade das práticas e os diferentes modos usos do desenho?
b) porque é que os desenhos e as suas imagens são importantes para explicar as persistências e/ou as transformações das suas diferentes designações?
As respostas a estas questões correspondem, necessariamente, a uma exigência de montagem, entre o estudo da ordenação hiper-textual e as formas de composição hiper-visual, que através deste portal eletrónico verá justificada a pertinência e o significado da sua divulgação.

O projeto Atlas & Vocabulário de Desenho procura desenvolver um dispositivo de conhecimento relativo aos nomes e às imagens (artefactos) do desenho. O objeto de estudo elege a relação entre os nomes e as imagens do desenho e, sobretudo, a construção partilhada de conhecimento em Desenho, visando a divulgação de processos, de métodos e de resultados que tenham como origem as pesquisas e os inquéritos desenvolvidos no âmbito dos estudos artísticos e da investigação científica e como destinação o ensino, a comunidade académica e artística, a museologia, a investigação do património e a sociedade em geral.
Com este projeto, pretende-se registar a extensa e intensa declinação de um nome cuja prática, quer projetual quer artística, se revê histórica e tecnicamente, na sobrevivência e na atualidade das suas mais diversas funções e campos de experimentação. A razão deste projeto reside nas diferentes abordagens epistemológicas que elegem a dupla natureza prática do Atlas e do Vocabulário como um instrumento não redutível à mera exemplificação de casos ou à simples ordenação alfabética, mas como uma rede aberta à multidisciplinaridade e às múltiplas conexões inter-textuais da linguagem e inter-visuais das imagens.
Os resultados finais, permitirão abarcar os territórios de desenvolvimento da língua e de promoção da investigação em desenho, bem como atrair a atenção, no espaço internacional da lusofonia, para o património científico e artístico português.

A estratégia de trabalho e a metodologia proposta consideram a montagem simultânea de novos conhecimentos e de novas imagens. Os resultados obtidos pela investigação serão nas suas diferentes etapas coordenados pelo comité de redação e de edição tendo em vista a integração e a divulgação dos respetivos conteúdos. Serão criados ciclos (projetos, atividades) de investigação tendo em conta o planeamento de diferentes tarefas e a obtenção dos respetivos resultados.
As etapas, os instrumentos e os caminhos para a concretização deste objetivo são,
1. Relativamente ao Atlas:
a) o que se julga conhecer: natureza e campo de estudo; b) levantamento das coleções públicas existentes; c) levantamento de coleções privadas interessadas no projeto; d) levantamento das obras, autores e projetos de desenho; e) o que se espera conhecer: registo e catalogação de desenhos; f) estudo particular de desenhos, propostas de atribuição, de datação, de definição técnica, de dimensão; g) observação, comparação e relação de imagens, h) recolha de dados, agrupamento e mapeamento de imagens do desenho; i) análise do que se observou; j) edição e publicação dos resultados; k) reformulação dos saberes acerca dos desenhos; l) articulação com o Vocabulário;
2. Relativamente ao Vocabulário:
a) o que se julga conhecer: levantamento dos nomes do desenho; b) a caracterização dos processos de relevância e prioridade; c) o preestabelecimento das séries de designações; d) análise e interpretação crítica da literatura sobre os nomes; e) o que se espera conhecer: novos vocábulos e articulações de significado e sentido; f) a descrição detalhada da origem e da evolução dos termo; g) a integração da bibliografia específica; h) recolha de dados; i) edição e publicação; j) reformulação: importância do conhecimento adquirido; k); articulação com o Atlas.