Quando o cartaz também é projeto sem nome

RESUMO

Um cartaz pode começar a ser cartaz quando um designer entrega a sua versão digital, nesse conjunto de informações onde quase tudo pode ser enunciado.
E, quando a pretexto da sua produção, se começa a pensar o cartaz como recipiente não acidental de uma forma de pensar a gravura?
Sobre os cartazes a que nos iremos referir, uns têm por origem a gravura, outros a aplicação de tecnologias de impressão disponíveis numa escola de artes. Parte exibe uma colisão de entendimentos, nem sempre óbvia a uma primeira leitura. Dizer ‘cartaz’ nas oficinas da FBAUP, ecoa, mais do que diferentes técnicas de impressão. Assim, a pretexto de um projeto sem nome, um projeto que parece não ter existido, parte-se para uma reflexão à posteriori sobre o que fazia sentido e continuamos a pensar fazer. Esta apresentação procura fazer um exercício de empilhamento julgado necessário. Porque persiste o desconhecimento sobre as matrizes exatas a partir das quais certos objetos se formam, se acumulam e se precisam. Pelo meio, clarifica-se como e porque apareceram estes cartazes. Insiste-se na forma como o cartaz impresso pela gravura exige ser visto, tocado e colocado contra o cenário que o cria: a oficina de edição. Começando pelo cartaz, avança-se para outros artefactos, para mostrar tais desvios como laboratório de experiências estéticas e pensamento crítico, conduzido a pisar o risco, a partir do improvável território da gravura. Aborda-se o cartaz como algo mais do que um veículo físico: discute-se a sua condição de contentor impresso que espalha ideias concretas sobre a reprodução e unicidade, sobre tradução e disseminação, sobre a singularidade de processos recriados, replicados, escavados, numas oficinas numa Faculdade de Belas Artes. Aí, através de objetos impressos ou ações, diversos mecanismos de produção, criação e reflexão são verificados e servem a reativação dum espaço de atuação a que se hesita em chamar gravura.

Título do Evento Encontro Sweatbox: Imagens para uma Estratégia Plural do Desenho e(m) Investigação
Título da Comunicação Quando o cartaz também é projeto sem nome
Data 14 de Abril de 2016
URL Link