Arte e Censura: Idiossincrasias na Cultura Contemporânea

“A presente comunicação pretende propor uma reflexão acerca da importância da liberdade artística e levantar um questionamento acerca dos actuais movimentos de censura, em relação a algumas exposições realizadas recentemente.

Casos de polémica e reacções de escândalo relacionadas com obras artísticas não é um fenómeno novo. Ao longo da História da Arte, não faltam exemplos de reacções adversas do foro público e institucional em relação a trabalhos artísticos, como no caso da Origem do Mundo de Courbet, Olympia de Manet, Les demoiselles d’Avignon, de Picado, o famoso Salon des Refusés, entre múltiplos exemplos.

No entanto, à luz da contemporaneidade esses são arquétipos cujo antigo teor ofensivo se encontra obviamente dissolvido, à luz do actual contexto de uma política global de defesa da liberdade de opinião e artística.

Mas essa permissividade institucional e socialmente aceite em alguns casos, em comparação com as reacções de violência pública e decisões judiciais/institucionais em relação aos recentes acontecimentos como a polémica social da performance La Bête no MAM de São Paulo, a retirada de trabalhos da exposição Art and China after 1989: Theater of the World no Guggenheim, ou o cancelamento da exposição “Quermuseum” no Santander, transformam estes exemplos em situações idiossincráticas num contexto artístico geral.

Ao contrário da tentativa de uma reflexão social ou ética, esta apresentação pretende levantar um questionamento acerca das especificidades culturais e sociológicas destes casos, reforçando a importância do papel da arte como ponte reflexiva da abrangência cultural e da pertinência da educação como forma mediadora de compreensão e aceitação global. “

Título do Evento #2 Jornadas de Investigação do NAD
Título da Comunicação Arte e Censura: Idiossincrasias na Cultura Contemporânea
Data 23 de Novembro de 2017