Privacidade Pública: O Ser Individual no Meio Colectivo. A Partir do Caso de Estudo do IPO-Porto

Resumo

A presente investigação pretende, a partir da dimensão afectiva e emocional subjacente ao tema proposto, analisar, problematizar e experimentar considerações sobre uma possível representação, ou representações, da condição da mulher com cancro, explorando o seu campo físico, psicológico e emocional, profundamente subjectivo e pessoal, de modo a projectar a sua vivência para um exterior visível que, relacionada com vivências particulares similares, construam um território próprio que reflicta seriamente sobre as transformações do evento da doença na Mulher.

Este exercício de reflexão é analisado a partir de uma prática artística colaborativa que procura considerar a autonomia da interpretação artística e da experiência estética enquanto lugares de produção de conhecimento, questionando, contudo, os próprios limites da colaboratividade no processo criativo que assume a realidade social como lugar de experimentação e de discurso da arte.

Palavras chave

Espaço Público. Público. Práticas Artísticas Colaborativas. Diálogo. O Pessoal. O Social.