Sintoma nº0 | Performance | 4 Maio, 10h-21h

Sintoma nº0 | Performance | 4 Maio, 10h-21h | Faculdade Belas Artes Universidade do Porto

http://sintoma.tumblr.com/

Nos vários espaços da Fac. de Belas Artes da Universidade do Porto,
10h de programação em torno da performance
com ações, discussão e reflexão.

Performances
Alexandre A. R. Costa
André Fonseca
António Olaio
Dalila Vaz
Filipe Garcia e Hugo Soares
Hugo de Almeida Pinho
João Gigante
Margarida Chambel e Nuno Oliveira
Marta Bernardes
Patrícia Oliveira
Pedro Tudela
Pia Euro e Tanja Koponen

Mesas Esféricas
Alexandre A. R. Costa
Albuquerque Mendes
António Melo
António Olaio
Armando Azevedo
Dalila Vaz
Gerardo Burmester
Margarida Chambel e Nuno Oliveira
Marta Azevedo
Pedro Tudela
Rita Xavier Monteiro
Rute Rosas
Samuel Guimarães
Vera Santos

Projetos Especiais
Daniel Pinheiro
José Alberto Pinto
Rita Coelho

///////////////////////////////////////

PROGRAMA

10h – 12h – Patrícia Oliveira – Retorno a casa #3 – Jardim

10h – Hugo de Almeida Pinho – De anima et vita – Escadaria de acesso à Aula Magna

10h30 – Dalila Vaz – Um quarto cheio pela ausência #2 – Torre

11h – Filipe Garcia e Hugo Soares – Conversa Moralética #0 – Corredor junto à torre

11h30 – 13h00 – Mesa Esférica / Pensar a Performance – Aula Magna (Moderação: Samuel Guimarães):

Rita Xavier Monteiro – Do (I)Reconhecimento ao Acontecimento: a performance e o seu público

Dalila Vaz – O lugar do corpo etnográfico

Marta Azevedo – Performance portuguesa, desígnios de uma procura…

Vera Santos – Para uma crítica da dança como património

14h – João Gigante – Transvio #2 – Pavilhão Carlos Ramos/Auditório

14h30 – Alexandre A. R. Costa – (parte III) do arquivo, do devir e da 2ª lei – Lago

15h – Margarida Chambel e Nuno Oliveira – Petição a favor das casas de banho públicas grátis – Jardim

15h15 – António Olaio – Hush hour in the studio – Aula Magna

15h45 – André Fonseca – It’s Running – Jardim

16h15 – Marta Bernardes – Semas I e II: Escala! – Átrio da Entrada

16h45 – Pedro Tudela – Quadro alto / Quadro baixo – Pátio Exterior do Pavilhão Sul

17h30 – Pia Euro e Tanja Koponen – Hommage – Pavilhão Carlos Ramos/Auditório

18h – 21h – Mesa Esférica / Mostrar a Performance – Aula Magna (Moderação: Rute Rosas):

Alexandre A. R. Costa – Do brilho para a sombra e daqui para todos quantos nos possam ver

Margarida Chambel e Nuno Oliveira – Epipiderme

Albuquerque Mendes, António Melo, António Olaio, Armando Azevedo, Gerardo Burmester e Pedro Tudela – Sobre o “Espectáculo de Variedades Artísticas para uma Escola de Belas Artes” (Grupo Missionário, 1983)

On going:

10-18h – Daniel Pinheiro – Sintoma # 0 – Cozinha

11-18h – José Alberto Pinto – A (des)ordem do discurso – Torre

Identificação dos Participantes – Rita Coelho
///////////////////////////////////////

 

O Sintoma nº 0 é o evento maior e mais público do grupo, e pensa-se como um encontro de um dia de ação e discussão, de e sobre Performance Art, nos espaços interiores e exteriores da FBAUP, com caráter site-specific e aberto a todos.
Anual e internacional, pretende-se criar em tempo e espaço concentrados, uma plataforma de experimentação e debate das questões levantadas pela Performance ou Live Art, em que jovens estudantes criadores e performers de diferentes idades, tenham a oportunidade de confrontar ideias, formas e dúvidas e possibilidades levantadas pelas suas ações performativas e investigações, quer práticas quer teóricas.
O tempo é o de um dia, o espaço o da FBAUP.

Artistas convidados e membros do grupo apresentam-nos performances, explorando de forma site-specific, os diversos espaços da FBAUP – do átrio ao jardins, da Aula Magna ao lago do antigo palacete do séc. XIX.
Igualmente, pretende-se reavivar a produção histórica de eventos de Performance em Portugal, quer tenham tido lugar na Faculdade (como é o caso do evento de 1983, Espectáculo de Variedades Artísticas para uma Escola de Belas Artes do Grupo Missionário na Aula Magna), quer em ações dispersas ou eventos regulares (eventos Epipiderme em Lisboa, Projeto Iman em Braga…), bem como conhecimento teórico produzido em instituições académicas (a FBAUP e outras) quer ao nível de teses de mestrado como de doutoramento, contrariando a invisibilidade a que é, normalmente, votado este tipo de trabalho, uma vez terminado. Daí a criação de duas Mesas Esféricas, uma sobre experiências de eventos de performance e outras de investigação em Performance.

Tirando partido do potencial espacial, histórico, criativo e crítico das Belas Artes do Porto, o encontro quer esmiuçar as possibilidades e os confrontos, a discussão e a partilha, numa perspetiva intergeracional e acumuladora. As 10 horas de eventos serão propositadamente intensas e reativas para público, participantes e organizadores.

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Av. Rodrigues de Freitas, 265

Organização:
SINTOMA
performance, investigação e experimentação

i2ADS – Núcleo de Arte e Intermedia

____________

O Sintoma. Performance, investigação e experimentação.

O Sintoma não é um sinal, é uma percepção subjetiva.
Sintoma é também um grupo de investigação, prática artística e experimentação em Performance ou Live Art, que nasceu no início de 2012 no i2ADS, Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade e, dentro deste do NAI, Núcleo de Arte e Intermedia, da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP).

Nascido do desejo de ver esta área aprofundada nesta instituição artística, o grupo abre-se à experimentação pela prática, aprofundando temas e processos da Performance Art em projetos individuais e em colaboração, e na perspetiva de se constituir um corpo de trabalho artístico com apresentações públicas.
Sintoma informe e acumulativo, o grupo é constituído por estudantes de vários graus de ensino – da licenciatura ao doutoramento – outros cúmplices de outras áreas, e com coordenação de Rita Castro Neves.

Também se pretende contribuir aqui para a reflexão sobre a investigação em Arte. O Sintoma deseja pensar, construir, aplicar modelos investigativos que se consubstanciem em propostas fora da grelha disciplinar, e que não apenas envolvam mas antes partam, dos envolvidos no processo.

O Sintoma partilha-se com a comunidade artística local e nacional, enquanto plataforma de criação, mas também, de divulgação, confronto e reflexão, em conversas, conferências, aulas abertas, publicações, exposições, cursos e oficinas, e outros formatos ainda por descobrir.
Desde o seu início, o grupo organizou um workshop e uma artist talk na FBAUP com a artista finlandesa Pia Euro (Aalto University) a 19 e 20 de Janeiro de 2012, e uma mini-residência no Panóptico do Centro Hospitalar do Conde Ferreira de 14 e 15 de Abril de 2012 orientada por Marta Bernardes (FBAUP) e Samuel Guimarães (ESMAE/IPP).

O Sintoma nº 0 é um sintoma de 4 de Maio e é o nosso primeiro evento de mostra, discussão e intensidade.

Sintomas atuais: Rita Castro Neves (coordenação), André Fonseca, Dalila Vaz, Filipe Garcia, Hernâni Reis Baptista, Horácio Frutuoso, Hugo de Almeida Pinho, Hugo Soares, João Gigante, Maria Trabulo, Mónica Lacerda, Patrícia Oliveira e Rita Xavier Monteiro.