Mário Moura: Boletim Informativo / Bulletins of the Serving Library (23 de Março)

Conferência

SEX 23 DE MARÇO

Pequeno Auditório da Culturgest Lisboa
18h30 · Entrada gratuita

Levantamento de senha de acesso 30 minutos antes da sessão, no limite dos lugares disponíveis.

Máximo: 2 senhas por pessoa.

Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt

 

A ideia de partida para cada uma das seis conferências de Mário Moura que, iniciadas em 2011, decorrerão até abril deste ano, a um ritmo mensal, é escolher um objeto, um livro, que permita, por sua vez, apontar para outros objetos, outros livros, mas também para exposições, filosofias, políticas, etc. As escolhas, longe de obedecerem a determinada ordem, cronológica ou temática, assentam num critério difuso: cada livro, na sua forma física, na maneira como decide ocupar as suas páginas, no modo como hierarquiza os seus conteúdos, ou como as suas imagens se relacionam com o seu texto, implica não apenas uma autoria, mas também uma forma de edição e uma forma de se relacionar com a realidade, com a sociedade, com a política ou com a história.

 

Boletim Informativo / Bulletins of the Serving Library
Se uma biblioteca é uma acumulação de livros mais ou menos organizada, mais ou menos pública, o seu boletim é uma publicação gerada por esta acumulação, somando-se a ela, dando conta do seu estado, mas também reorganizando-a subtilmente através da proposta de possíveis leituras, de interpretações e usos alternativos.

Nesta conferência, trataremos de publicações que são geradas por uma biblioteca como parte do seu funcionamento, tomando como ponto de partida os boletins de duas bibliotecas muito distintas entre si, tanto na sua identidade como no seu funcionamento. O primeiro é um Boletim Informativo da Biblioteca Calouste Gulbenkian da década de 1960; o segundo é a publicação Bulletins of the Serving Library, editada por Dexter Sinister em 2011. Entre estes dois extremos, o órgão de uma biblioteca clássica e o de uma que recupera experimentalmente a ideia de biblioteca, tentar-se-á perceber quais as estratégias gráficas através das quais se representa num livro a sua ligação a uma coleção ou inventário de livros.

Próxima conferência
Sáb 21 de abril, Dot Dot Dot, Dexter Sinister

Mário Moura é crítico de design. Escreve regularmente para jornais, revistas e antologias. Mantém o blogueressabiator.wordpress.com desde 2004. Publicou o livro Design em Tempos de Crise, editado pela Braço de Ferro em 2009. Leciona cadeiras de tipografia, história do design e autoria no design nas Faculdades de Belas-Artes das Universidades do Porto e de Lisboa. É membro do Núcleo de Arte e Intermedia do i2ADS.