Lugares de Turismo: A “Periferia dos Prazeres”

Lugares de Turismo: A “Periferia dos Prazeres”
Luís Paulo Saldanha Martins
25 de maio de 2021, 18h30
Transmissão via Zoom a partir da FLUP

 

Hélder Marques apresenta
LUÍS PAULO SALDANHA MARTINS.
A Geografia e os geógrafos têm dedicado uma ampla atenção ao turismo enquanto instrumento de transformação do território. É igualmente incontroverso o facto de o turismo existir com a viagem para lugares turísticos, ou seja o turismo existe na medida em que existe território e diversidade territorial. Sendo certo que o turismo revela uma enorme capacidade de explicar os “padrões” de desenvolvimento dos lugares de turismo, só mergulhando nas viagens anteriores ao século XX e à massificação, será possível compreender de que modo o espaço europeu e as suas periferias foram ganhando expressão enquanto componentes persistentes no nosso imaginário coletivo.
Walter Christaller (1955 e 1963), primeiro, e Butler (1980), pelos anos oitenta, procuraram encontrar essa explicação, caracterizando a evolução – as dinâmicas – desde os principais centros para as periferias, apontando como exemplos a “Jütland”, o “Wallis” e, claro, a “Sicily” e o “quente” Algarve (1963), eleitos como destinos obrigatórios para os turistas europeus. A Sicília constituiu para Christaller uma das periferias de referência onde o turismo se espraiou tanto pelas grandes cidades como pelos lugares periféricos, prolongando um percurso que desde o século XVIII foi referido como essencial à formação clássica proporcionada à juventude, alguma à procura de se encontrar.

Luís Paulo Saldanha Martins é Licenciado em Geografia pela FLUP e docente do Departamento de Geografia desde 1981. Completou o Mestrado em Geografia Humana pela Universidade de Coimbra com a dissertação “Níveis urbanos no Noroeste de Portugal: dimensão populacional e do comércio a retalho” (1985) e o Doutoramento, igualmente, em Geografia Humana pela FLUP com a tese “Lazer, férias e turismo na organização do espaço no Noroeste de Portugal” (1993). Integrou os Centros de investigação CENPA, ORTNOP e GEDES da FLUP, tendo-se incluído mais recentemente na lista de investigadores do CEGOT. Foi diretor da Licenciatura em Geografia, do Curso Integrado de Estudos pós-graduados em Geografia Humana – Território e Desenvolvimento e do Mestrado em Turismo da UP.

 

A
Universidade do Porto e a
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
apresentam,
no âmbito da Unidade Curricular InovPed
REPRESENTAÇÕES, DESENHOS E IMAGENS DO TERRITÓRIO e do projeto de investigação
DRAWinU, um
Ciclo de Conferências Abertas
da responsabilidade dos Departamentos de
Desenho da FBAUP, Vasco Cardoso,
Geografia da FLUP, Mário Gonçalves Fernandes,
Engenharia Civil da FEUP, Carlos Rodrigues.

Nesta segunda edição do Ciclo de Conferências Abertas, continua-se a firme vontade da dinamização de leituras transversais sobre o território. Em 2021, a Engenharia, a Biologia, a Filosofia, o Turismo e o Urbanismo trarão a debate as suas perspetivas, atentas às interpretações e aos usos do território na sua dualidade de entidade formada e formadora.

Trata-se de um programa de cinco conferências de livre acesso proferidas por cinco Oradores Convidados que apresentarão e debaterão, desde o seu campo de atividade e apoiados em peças gráficas, as representações que existem, ou se constroem, sobre o território,
São dois os propósitos destes eventos. Em primeiro lugar, visa-se semear nos Estudantes contributos para a fundação e desenvolvimento dos seus próprios projetos de construção gráfica acerca do território. Em segundo lugar, dentro da Terceira Missão da Universidade do Porto, pretende-se divulgar e cativar o cidadão para a importância do território, enquanto espaço comum, partilhado, através do conhecimento das representações que cada um tem e projeta, individualmente ou em grupo.

As Conferências Abertas decorrerão entre abril e junho, em vários espaços da U. Porto e a distância.

20 de abril, Valente de Oliveira
26 de abril, Alexandre Quintanilha
11 de maio, Adriana Veríssimo Serrão
25 de maio, Luís Paulo Saldanha Martins
1 de junho, Rui Mealha

Local Online
Data 25 de Maio de 2021