Desenhar: Ver e Transformar

Desenhar: Ver e Transformar
Esta palestra vai analisar um conjunto de tópicos em torno do desenho percetivo, que se relaciona com a arte, mas também com a prática da arquitetura e do design. Desenhar o mundo em redor caiu em descrédito no nosso mundo do século XXI, que venera a alta tecnologia dos dispositivos portáteis multifuncionais em rápida mutação. Ao mesmo tempo que os telmóveis são o suporte do discurso individual, das atividades do texto e da imagem assim como do armazenamento enciclopédico, os meios de analisar o mundo físico ficaram restritos às condições substitutas das lentes, aos canais de transmissão auditiva e às autoestradas do ciberespaço. Mesmo as redes sociais, que supostamente oferecem a intervenção democrática e a participação pessoal no mundo exterior, são encaminhadas por este sistema algorítmico unitário e controlável. Argumentarei que o ato de desenhar baseado na observação é o de uma prática crítica que afirma a diferença individual e codifica sistemas pessoais de pensamento, análise e criatividade.

A palestra ilustrada vai também discutir questões de testemunho, legitimidade e o valor da memória.

Bio Deanna Petherbridge
Artista, escritora e curadora cuja prática se desenvolve em torno do desenho. Uma grande retrospetiva dos seus desenhos foi apresentada na Whitworth Art Gallery, Manchester, durante 2016-17, acompanhada da publicação Deanna Petherbridge: Drawing and Dialogue. Foi Professora de desenho no Royal College of Art e é autora do livro The Primacy of Drawing: Histories and Theories of Practice. Exposições recentes por si comissariadas incluem Witches and Wicked Bodies, National Galleries of Scotland & British Museum 2013-15, e Artists at Work, The Courtauld Gallery, Londres, 2018.

Sobre o Colóquio
O colóquio “Desenho, Conhecimento e Desejo”, inserido no Centenário de Júlio Resende e no Projeto “Desenho na Universidade hoje” do i2ADS, reúne artistas, arquitetos, filósofos e cientistas para refletir sobre as diferentes dimensões e formas do conhecimento que um desenho pode assumir.
Partindo de um desenho do acervo da Fundação Júlio Resende como provocação para o colóquio, a primeira conversa decorre com Deanna Petherbridge, a propósito do desenho de observação e das mediações que ele nos permite construir. Desenhar é criar um modo de interação que nos humaniza aos olhos daqueles que observamos.

Local Lugar do Desenho - Fundação Júlio Resende
Data 11 de Outubro de 2018
Info 17h30