DEA: #10_ Encontro Aberto com Rita Bredariolli

“Dos estudos psicopedagógicos à livre-expressão, histórias das relações entre arte e educação no Brasil em quatro atos.”

Prof. Dra. Rita Luciana Berti Bredariolli

12 de dezembro de 2013, PS12—FBAUP

Durante a primeira metade do século XX, adensa-se no Brasil, pelo incentivo e divulgação de pesquisas, a circulação de discursos provenientes dos estudos psicopedagógicos. O vínculo entre a psicologia e a educação, gerou, entre outras consequências, a valorização do grafismo infantil. Tal significância foi corroborada, guardando as devidas especificidades, pelo interesse de alguns artistas e críticos de arte pela expressão gráfica infantil. Atos discursivos em circulação nesse período, que contribuíram, ao mesmo tempo, para o estímulo e interesse à expressão infantil e sedimentação de um certo imaginário e senso comuns, responsáveis pela romantização dessas mesmas manifestações.

Nessa aula aberta abordaremos a inserção dos discursos psicopegógicos em alguns contextos específicos, definidos nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, durante a primeira metade do século XX, enfatizando quatro atos: a instalação e pesquisas desenvolvidas no “Laboratório de Pedagogia Experimental”, alojado na Escola Normal Secundaria de São Paulo em 1914; o “Mês das Crianças e dos Loucos”, realizado em São Paulo, no Clube dos Artistas Modernos, CAM, em 1933; a “Exposição de Desenhos de Escolares da Grã Bretanha”, cujo início se deu na cidade do Rio de Janeiro em 1941, com posterior circulação por algumas capitais brasileiras; e por fim, a criação do Club Infantil de Arte no Museu de Arte de São Paulo, MASP, em 1948. A partir da apresentação e análise dessas ações, discutiremos as implicações desses discursos para a constituição de um paradigma artístico/educacional moderno, fundante e fundado sob a égide da livre-expressão.