Ciclo Cinema Coreografia >>> 12 e 13 de Maio

Ciclo Cinema Coreografia
12 e 13 de Maio

O C-C-C, Ciclo Cinema Coreografia, organizado pelo NEC – Núcleo de Experimentação Coreográfia, em colaboração com o i2ADS e o Sombra Cineclube, inícia dia 12 de Maio com uma sessão dupla e dia 13 de Maio encontro com Paulo Mendes.

– PROGRAMA –

> 12 de Maio | Sessão dupla n.º 15 <

Local: Aula Magna da FBAUP
“O Maoista” e “Os limites do controlo” são dois filmes onde se opera uma dupla intervenção no real. Enquanto reflexão sobre a realidade política, histórica, social e cultural do momento mas, também enquanto modo operativo de acção sobre um sistema que se denuncia e se faz oposição. Pensamento e acção, são o móbil de dois grupos organizados (de personagens ficcionais) que procuram disferir o golpe que fragilize, um sistema ideológico (no primeiro caso) e económico (no segundo). A autoparódia experimental do filme de Godard tem um registo oposto à autodisciplina filosófica de Jarmush, no entanto, convergem na apologia da cultura e arte, da imaginação e subjectividade como rastilhos da revolução. Anterior ao Maio de 68, “O Maoista” deixa a sensação de em simultâneo antecipar e sentenciar esse movimento, enquanto que o filme “Os limites do controlo” surge como contraponto à crise económica mundial de 2008 que ainda hoje vivemos e aponta o dedo ao materialismo e objectividade. Sérios e cómicos, são exercícios de ficção. Uma ficção que nos reaproxima do real.

18h30 “O Maoista” / “La Chinoise”
(FRA, 1967 | COR, 93′)
Realização Jean-Luc Godard
Argumento Jean-Luc Godard
Montagem Delphine Desfons, Agnès Guillemot
Fotografia Raoul Coutard
Interpretação Anne Wiazemsky, Jean-Pierre Léaud, Michel Semeniako, Juliet Berto, Lex de Bruijn, Omar Diop
Classificação M/16

21h00 “Os limites do controlo” / “The limits of control”
(USA/JPN, 2009 | COR, 116′)
Realização Jim Jarmusch
Argumento JimJarmusch
Produção Stacey E. Smith, Gretchen Mcgowan
Montagem Jay Rabinowitz
Fotografia Christopher Doyle
Interpretação Isaach de Bankolé, Bill Murray, Tilda Swinton, Gael Garcia Bernal, John Hurt, Paz de la Huerta
Classificação M/12

> 13/05 | Encontro com Paulo Mendes <

às 21h30
Local: Aula Magna FBAUP

PAULO MENDES
Lisboa, 1966. Trabalha em Lisboa e no Porto.
Artista plástico de formação, comissário de exposições e produtor de projectos culturais. Fundador e membro da direcção da PLANO GEOMÉTRICO Associação Cultural.
Apresenta o seu trabalho individualmente e em colectivo desde o início da década de 90.
Participou e comissariou numerosas exposições, independentes e institucionais, que marcaram o desenvolvimento do trabalho de uma nova geração de criadores.
Ao longo dos anos e enquanto artista plástico apresentou trabalhos no Museu de Serralves, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC), Museu do Neo-Realismo, Solar Galeria de Arte Cinemática, Laboratório das Artes, Museu do Chiado, Centro de Artes Visuais (CAV), Galeria ZDB, Culturgest, Sala do Veado, Fundação Cupertino Miranda, Galeria Graça Fonseca, Museu Nogueira da Silva, Pavilhão Branco do Museu da Cidade, Galeria Nuno Centeno, Espaço Fundação PMLJ, Museu da Electricidade/Fundação EDP, entre muitos outros espaços nacionais e internacionais.
Comissariou entre outros projectos independentes: ZAPPING ECSTASY (1996), (A)CASOS (&) MATERIAIS (1998-99), PLANO XXI / PORTUGUESE CONTEMPORARY ART. CINEMA & MUSIC (2000 / Glasgow), PROJECTO IN.TRANSIT + W.C.CONTAINER (1999 a 2009) e CECI N’EST PAS UNE RÉTROSPECTIVE (2010).
Entre os projectos comissariados mais institucionais podem-se destacar: ANATOMIAS CONTEMPORÂNEAS (com Paulo Cunha e Silva / 1997 / Fundição de Oeiras), URBANLAB_BIENAL DA MAIA_2001 (2001 / Maia), TERMINAL (2005 / Fundição de Oeiras), e para a Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura a exposição CCC _ COLLECTING COLLECTIONS AND CONCEPTS, UMA VIAGEM ICONOCLASTA POR COLEÇÕES DE COISAS EM FORMA DE ASSIM (Fábrica Asa).
A contaminação entre as várias disciplinas – visuais e performativas – e a diversidade de suportes usados caracterizam o seu trabalho.
Ao longo de mais de vinte anos de trabalho, participou em numerosos projectos expositivos e performativos tendo comissariado e produzido mais de setenta exposições.

www.paulomendes.org