C-C-C > sessão dupla + Encontro com André Guedes

29/09 | Sessão dupla n.º 18
Aula Magna da FBAUP

“O Desprezo” e “O Estado das Coisas” são dois filmes onde o produto, o objecto convencional produzido, é retirado ao espectador e substituído pelo acto de o produzir, neste caso, por aquilo que levaria ao seu resultado. Em ambos, a criação de ilusão dá lugar ao explícito e documental, mostrando aquilo que a câmara usualmente esconde – o em torno das filmagens. Após essa desocultação, os filmes só começam verdadeiramente quando a encenação da filmagem (legitimada pela presença de Fritz Lang no filme de Godard e Samuel Fuller no filme de Wenders) pára, por capricho ignorante de um produtor ou simplesmente porque se acaba a película. No espaço dessa suspensão de tempo, centrados na ambivalência do papel do produtor que ao mesmo tempo cria e retira condições de criação, os filmes apresentam ao espectador uma dimensão tornada visível. Dimensão trágica, feita de mortes não encenadas resultantes do declínio da relação amorosa de um argumentista e da sua mulher bem como da demanda de um realizador pelo seu produtor desaparecido, constituem o desprezo pelo estado das coisas do cinema pela voz dos realizadores.

18h30 “O Desprezo” / “Le Mépris”
(FRA/ITA, 1963 | COR, 99′)

Realização Jean-Luc Godard
Argumento Alberto Moravia
Produção Georges de Beauregard, Carlo Ponti
Montagem Agnés Guillemot
Fotografia Raoul Coutard

Interpretação Brigitte Bardot, Michel Piccoli, Jack Palance, Giorgia Moll, Fritz Lang

Classificação M/12

21h00 “O Estado das Coisas” / “Der Stand der Dinge”
(GER/POR/USA, 1982 | P/B, 117′)

Realização Wim Wenders
Argumento Wim Wenders, Robert Kramer
Produção Chris Sievernich
Montagem Barbara von Weitershausen
Fotografia Henri Alekan

Interpretação Patrick Bauchau, Viva Auder, Isabelle Weingarten, Samuel Fuller, Rebecca Pauly

Classificação M/12

/////////////////////

30/09 | 18h30 | Encontro com André Guedes | Aula Magna FBAUP

André Guedes (Lisboa, 1971)

Licenciou-se em Arquitetura na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa (1996) e frequentou o mestrado de Antropologia do Espaço na Universidade Nova de Lisboa (2001-2002). Em 2007 recebeu o Prémio de Artes Plásticas União Latina.
Participou em diversos programas de residência, nomeadamente Gasworks, Londres (2011), Nosadella.due, Bolonha (2007), Le Pavillon/Palais de Tokyo, Paris, (2004/2005) e Cittadellarte/Fondazione Pistoletto, Biella, Itália (2003).

Entre as exposições e os projetos que realizou individualmente destacam-se, ‘Prospecto, Cena III, Intervalo e Cena IV’, CAM/Fundação Calouste Gulbenkian, 2014; ‘Prospecto, Cena II. The Fabrics Ask/Some Hints o Pattern-Designing’ (em colaboração com Clara Batalha), galerie Crèvecoeur, Paris, 2013; ‘Nova Árgea’, Biennale de Rennes (2012); ‘Ensaio para Medeia II’, Navio Vazio, Porto (2012); ‘Pleasure Gardens’, Kunsthalle Lissabon (2011); ‘Hoxe Comezamos a Falar’, Colexio de Fonseca, Santiago de Compostela (2011); ‘L’Argent’, Galeria Crèvecoeur, Paris (2010); ‘AIROTIV’, Centro Cultural Montehermoso, Vitoria, Espanha (2009); ‘The Losts’, The Bluecoat, Liverpool (2009); ‘Better Days, For These Days’, Galeria Miguel Nabinho (2008); ‘Informações/Information’, Chiado 8, Lisboa (2007); ‘Outras Árvores, Outro Interruptor, Outro Fumador e Uma Peça Preparada’, Museu de Serralves, Porto (2004/2005).

Entre as exposições coletivas que realizou recentemente destacam-se: ‘Sob o Signo de Amadeo’. CAM/Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (2013), ‘Narratives in Progress’, Center Sodobnih Umetnosti, Celje, Eslovénia (2011); ‘I’m not here. An exhibition without Francis Alys’, De Appel, Amsterdam (2010); ‘Practising Memory’, Fondazione Pistoletto (2010); ‘World Question Centre’, Bienal de Atenas (2009); ‘Disarming Matter’, Dunkers Kulturhus, Helsinborg (2008); ‘El Médio es El Museo’, Koldo Mitxelena, San Sebastian (2008); ‘Por Entre as Linhas’, Museu das Comunicações, Lisboa (2007); ‘La Ciudad Interpretada’ [intervenção no espaço público], Santiago de Compostela (2006); ‘The Final Cut’, Palais de Tokyo, Paris (2005).

Foi co-autor dos espetáculos ‘Aqui Também Acabou’ (2008) com a companhia de teatro Cão Solteiro, e de ‘Como rebolar alegremente sobre um vazio Exterior’ (2010) com o ator e encenador Miguel Loureiro.

Concebeu e coordenou o projecto Em torno para a XI edição dos Quadros de Dança (NEC, 2006).