5º Seminário Modos de Editar: Entre cópia e original

O 5º Seminário Modos de Editar: Entre cópia e original pretende continuar a explorar as possibilidades formais, estéticas e conceptuais encerradas no uso dos meios reprográficos por artistas, designers e arquitectos. Para esta edição, elegemos o Ozalid – como um de entre os vários processos usados para a cópia e duplicação da imagem – e propomos aos vários intervenientes a observação, compreensão e reativação de recursos tecnológicos agora rotulados de obsoletos.

A possibilidade de relacionamento com estas técnicas e processos não é, contudo inteiramente teórica: a realização de residências, workshops, exposição e seminário constituirá uma oportunidade de reatar os relacionamentos e propostas de arquitectos, designers, artistas e de reequacionar ideias em função de um (re)conhecimento laboratorial.

O estudo das categorias de imagem, a partir de arquivos e/ou coleções, terá em conta o campo de aplicação e o seu uso prático ou simbólico – onde território físico e imaterial que é ocupado pela FBAUP na cidade do Porto dá o mote para uma releitura dos modos de uso das tecnologias. Como no passado, estaremos sensíveis às características materiais e indissociáveis dos suportes e à relação com material original e processo.

Tendo em conta os objetivos desta edição, o 5.º Seminário Modos de Editar foi pensado como um espaço de partilha de experiências de investigação e artísticas em torno da tecnologia reprográfica do Ozalid. Aqui serão explorados três eixos de observação que possibilitem a compreensão e ampliação do seu legado histórico, da sua preservação ou da sua utilização em contextos artísticos e gráficos no presente.

  • O arquivo e problemas de conservação
  • Testemunhos de quem cuida de coleções Design/Arte
  • Os actuais produtores e os autores. Projetos editoriais que recorrem ao uso de ferramentas de produção efémeras e suportes mutáveis.

 

O evento, desenrola-se em dois momentos distintos:

1º.

Acontece entre 24 de maio e 5 de junho na Fundação Marques da Silva. Na primeira semana ensaiar-se-á uma prática artística, comunicacional e tecnológica que parte dos programas de arquitetura propostos por Marques da Silva para a então Escola [Superior] de Belas Artes do Porto, e que em formato de residência e workshops com atuais “residentes” estudantes e docentes” da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, equacionam soluções de ocupação do território de implementação da FBAUP em continuidade e confronto com a solução apresentada por Marques da Silva entre os anos de 1915 a 1935, através de diferentes etapas de formalização que culminam no reativar da tecnologia do Ozalid. A segunda semana será para exposição dos resultados.

Residências / Docentes FBAUP
24 de maio: Júlio Dolbeth e Rui Vitorino Santos
26 de maio: Rui Neto e Domingos Loureiro
27 de maio: Emílio Remelhe e Joana Rego
28 de maio: Graciela Machado e Cláudia Amandi

Workshops / Discentes FBAUP
25 de maio: Estudantes 1º, 2º e 3º ciclos
27 de maio: Estudantes Curso Especialização em Ilustração

Exposição dos resultados
31 de maio a 4 de junho, das 14:00 às 18:00

 

2º.

O Seminário propriamente dito está previsto acontecer no último trimestre de 2021, na FBAUP, para debate e reflexão do trabalho entretanto realizado.

Local Fundação Marques da Silva
Data 24 de Maio a 5 de Junho de 2021