ÁGUA:PORTO / AIGUA: BARCELONA

A criação artística suscita-nos várias questões, nomeadamente a da natureza da sua construção e processo. Percepcionar a pintura é percepcionar no caminho o resultado, no processo o efeito, e no discurso a descoberta do novo. A realização da pintura consumar-se-ia, assim, e desse modo, a um essencial processo eminentemente discursivo. Simultaneamente, a pintura compreender-se-ia como um todo: um todo de caminho, um todo de estrutura, um todo de sistema, um todo de memória, isto é, um todo de processo. Por isso, o plano do sistema não seria o plano preparatório para a pintura, antes o plano em trânsito entre um princípio e um fim ou resultado. Por isso, ainda, o plano da pintura seria o plano de um sistema em que o processo do caminho tenderia a organizar um discurso (de construir, de desconstruir, e de reconstruir), que se torna constitutivo em sucessivas dissoluções. Apenas desse modo seria possível compreender a pintura enquanto totalidade congregadora das diferenças e dos fragmentos. Em ideia de sistema de um corpus do possível.

Neste sentido, ÁGUA:PORTO / AIGUA:BARCELONA é o resultado de um projecto de investigação entre as Faculdades de Belas Artes do Porto e de Barcelona. Por iniciativa dos Professores António Quadros Ferreira (Porto) e Domènec Corbella Llobet (Barcelona), este projecto adoptou a água/aigua como tema central de investigação da criação artística onde a reflexão fundamenta e acompanha a produção.

ÁGUA:PORTO / AIGUA:BARCELONA é, portanto, um projecto simultaneamente de criação e investigação artísticas. Coincidindo com a celebração, em 2013, do Ano Internacional da Água, este trabalho pretende plasmar o entendimento do discurso artístico como discurso simultaneamente universal e particular, amplo de possibilidades, e aberto de conexões académicas. Com efeito, trata-se de compreender uma porção de mundo, onde Porto e Barcelona são apenas duas âncoras, ou duas referências-escalas de uma deambulação imagética que, de facto, não tem nem começo nem fim. Barcelona e Porto são, apenas, pretextos de lugar, de lugares, para se fomentar sentido de relação e de contexto cultural. Sentido de relação este que é a consequência das contribuições de António Quadros Ferreira, José Ramalheira Vaz, Paulo Luís Almeida, e Mário Bismarck (Porto), e Domènec Corbella Llobet, Rosa Vives Piqué, Pep Mata i Benedicto, e Atilio Doreste (Barcelona).

Autor(es)
(Ed / Org)
Editora i2ADS | FBAUB
Local Porto / Barcelona
Ano 2013
ISBN / ISSN 978-989-97856-8-7 (PORTUGAL)
978-84-475-3843-0 (ESPANYA)
Idioma Português, Català